Onde está a tua mente hoje?


"Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra" - Colossenses 3:1,2


As epístolas de Paulo começam com uma seção de ensino doutrinário e depois passam a explorar o significado prático desta instrução para a vida cristã cotidiana.


Colossenses não é diferente a este respeito. Tendo passado muito dos capítulos 1 e 2  defendendo a verdade de que Cristo é o Deus encarnado e não algo intermediário entre Deus e homem, Paulo em Colossenses 3 e 4 nos lembra da liberdade e da responsabilidade que fluem do Salvador e Sua obra.


Os falsos mestres normalmente prometiam libertação do pecado através de obras - um moralismo que inevitavelmente desloca Jesus como o Messias soberano para um mestre moral, um exemplo...


O evangelho de Deus, no entanto, começa com a Sua graciosa condescendência, amorosa em nos libertar da escravidão do pecado e da morte antes de nos exortar a viver como pessoas livres – começa com estar  em Cristo.


Ou seja, uma liberdade que é devida inteiramente ao seu trabalho em nosso nome. A plenitude da divindade habita em Jesus, e o homem-Deus reconciliou o Seu povo pelo sangue da cruz, nos fazendo morrer com Ele para o cativeiro do pecado e dos poderes espirituais que operam nos “filhos da desobediência” (Col. 1: 15-2: 23).


No entanto, nós, como podemos ver em Colossenses 3: 1, não só já morremos com Cristo, mas fomos ressuscitados com Ele. Obviamente, nossos corpos ainda não foram ressuscitados e glorificados, e Paulo em outros lugares diz aguardar a ressurreição naquele dia final (1 Cor. 15: 12-58).


Ainda assim, nossa união com Cristo é tal que já estamos ressuscitados dentre os mortos posicionalmente, se ainda não experimentalmente. Unidos a Jesus pela fé, já estamos sentados com Ele nos lugares celestiais e desfrutamos dos privilégios que vêm com esta exaltação, incluindo poder sobre o pecado e o reino do mal (Sl 110:. 1; Ef 1: 15-22;. 2: 4-7). Embora nós continuemos a lutar contra o pecado, isso não é devido a qualquer deficiência no trabalho de Jesus, mas para ao nosso fracasso deste lado da glória de caminhar perfeitamente em todos os benefícios da cruz (1 João 2: 1-6).


Viver na liberdade que temos em Cristo exige que fixemos nossas "mentes nas coisas que são de cima" (Cl 3: 2). Paulo não está nos chamando para ignorar as preocupações da vida cotidiana; em vez disso, ele está usando a terminologia espacial para referir-se às realidades da história da salvação. "As coisas que são de cima" refere-se à era de Cristo e Seu reino, uma era de impecabilidade que virá em sua plenitude no Seu retorno (1 Cor. 15: 20-28).


Posicionalmente, já somos membros dessa era por vir, e como fixamos nossas mentes sobre esta realidade, começamos a experimentar a vida que iremos desfrutar plenamente na consumação de todas as coisas.



Se lembramos e fixamos nossa mente na grande herança da era por vir, iremos buscar mais e mais desfrutar de uma maior antecipação das bênçãos que virão no dia em que o pecado não mais existirá. Sabendo que não haverá mais pecado na consumação, buscaremos mortificar nossas transgressões hoje para que a nossa experiência possa estar melhor aproximada de quão maravilhosa nossa vida vai ser quando já não tivermos qualquer inclinação para o mal no novo céu e terra (Ap 21 : 1-4).


0 comentários:

Postar um comentário

 

Adoração!

Flickr Photostream

Sermões!

C. H. Spurgeon