O Jesus que você criticaria. (Jesus foi intolerante e não amoroso?)



Tenho certeza de que muitos na igreja hoje diriam que Jesus era "emocionalmente instável" e "errático".


Vamos encarar os fatos, Jesus disse muitas palavras duras que - se somos honestos - nós teríamos que admitir que hoje facilmente cristãos achariam desconfortáveis e não amáveis. Muitos dos que ouviram Jesus, amigos e inimigos, se sentiram ofendidos por Ele.


Numa época do "culto a bondade" – “politicamente correto”... enchem não só a cultura, mas também a igreja,  e a polidez e a tolerância tomaram um lugar central no lugar da Verdade e do temor de Deus, precisamos ser lembrados e realmente encararmos o fato  de que o Salvador muitas vezes corrigiu os erros de seus inimigos e amigos de uma maneira que seria rotulada hoje facilmente como ríspida e rude.


Muitas vezes Ele corrigiu Seus discípulos de maneiras chocantes e desconfortáveis. Ao estudarmos a vida de Jesus nos Evangelhos, vemos muito claramente a maneira pela qual o Salvador corrigiu as pessoas quando diziam ou faziam coisas que precisavam de correção. Considere o seguinte:


Como Jesus Corrigiu e Enfrentou Seus Oponentes e hipócritas.


1. Jesus corrigiu seus oponente publicamente: Jesus corrigiu o falso ensino dos escribas e fariseus, ensinando Seus discípulos a estarem constantemente em guarda contra ele. Ele corrigiu suas interpretações erradas apelando para Sua própria autoridade. Ele repetidamente disse: "Você ouviu o que foi dito ... mas eu digo a você ..." Jesus costumava falar com seus discípulos e as multidões ao redor dele, sobre os perigos da doutrina dos falsos mestres. Não é, como muitos supõem, piedosamente não falar sobre os problemas com falsos mestres e ensino.


2. Jesus Corrigiu e Confrontou Diretamente: Jesus confrontou diretamente os falsos mestres com os repetitivos, "Ai de vocês ... hipócritas." Quando eles vieram para testá-lo e tentar pegá-lo em alguma contradição... Jesus frequentemente silenciou os principais sacerdotes, escribas, fariseus e saduceus, mas colocando-os Em seu lugar com a Escritura. Em certa ocasião, Ele veio direto e disse: "Vocês estão errados, não conhecendo as Escrituras ou o poder de Deus." Jesus não teve medo de dizer às pessoas - da maneira mais conflituosa - "Você está errado!"


3. Jesus usou nomes de animais metaforicamente com pessoas: Jesus frequentemente expôs a verdadeira natureza da maldade dos falsos mestres usando nomes de animais para descrevê-los metaforicamente. Ele chamou os fariseus de "descendência de serpentes", Herodes "uma raposa", falsos mestres de "lobos", e pagãos não regenerados "cães".


4.  Jesus corrigiu e confrontou por meio de comparação entre pessoas: Jesus repreendeu a incredulidade do povo do pacto, destacando a fé de um centurião gentio que disse a Jesus: "Apenas fale uma palavra, e meu servo será curado" (Mt 8: 5-13). Cristo comparou a grandeza da incredulidade deles com a grandeza da fé desse homem. Ele então passou a explicar o castigo eterno para aqueles que não acreditavam que iriam sofrê-lo


5. Jesus Corrigiu e Confrontou Motivos e Desculpas falsas: Um homem jactosamente prometeu seguir Jesus em qualquer lugar porque ele pensou que isso significaria ganho político ou financeiro para ele. Jesus corrigiu seus motivos errados, dizendo-lhe que ele estaria seguindo um Messias sem-teto (Mateus 8: 18-22). Ele então corrigiu outro homem que usou seu pai envelhecido como uma desculpa da razão  dele não poder seguir Jesus naquele instante, dizendo a ele que ele estava tão morto espiritualmente quanto Seu pai logo estaria fisicamente.


6. Jesus recorreu a um ato físico de ira justa:  Jesus corrigiu a ganância e a corrupção dos cambistas no templo, fazendo um chicote e expulsando-os fisicamente. Ele também jogou as suas mesas no chão. Tenho certeza de que muitos na igreja hoje diriam que Jesus era "emocionalmente instável" e "errático".


Como Jesus corrigiu seus discípulos amados.


Quando vemos como Jesus corrigiu Seus próprios discípulos (que lhe deram muitas oportunidades de fazê-lo!) Descobrimos que há muita mais ternura e paciência mas nem sempre. Jesus se caracterizou como sendo "gentil e humilde de coração". Embora esta fosse a marca característica do Salvador, ela era muitas vezes acompanhada de repreensões fortes, inesperadas e conflituosas de suas ações. Considere o seguinte:


1. Jesus repreendeu a fim de corrigir as relações de papéis:  Jesus corrigiu sua mãe no casamento em Caná da Galiléia, dizendo-lhe "Mulher, que tenho eu contigo?", Quando ela lhe disse: "Eles não têm vinho". Ele estava repreendendo ela Por pensar que ela tinha autoridade sobre Ele e o tempo certo para o desenvolvimento do seu ministério no mundo. O significado da resposta de Jesus foi essencialmente: "Esta preocupação sua é Meu trabalho e responsabilidade, não para você e para mim cuidarmos juntos disso. Eu não estou sob sua autoridade nesta matéria. Jesus também confrontou Tiago e João quando eles tentaram usá-Lo para chegar ao topo. Jesus respondeu ao seu pedido dizendo: "Vocês podem beber o cálice que eu bebo e ser batizados com o batismo com o qual sou batizado"?


2. Jesus repreendeu a descrença em seus discípulos:  Jesus corrigiu seus discípulos em um barco em uma tempestade, mostrando seu poder e repreendendo sua incredulidade. Ele lhes disse: "Ó, homens de pouca fé." Ele então acalmou o vento e as ondas com uma repreensão (Mateus 8: 23-27). Ele também repreendeu a incredulidade dos dois no caminho para Emaús, bem como os discípulos na casa, após Sua ressurreição.


3.  Jesus repreendido por meio de comparação:  Jesus corrigiu o coração ansioso de Marta, apontando para sua irmã sentado a seus pés e ouvindo sua palavra. Ele basicamente disse: "Você deve ser mais parecido com sua irmã." Isso pode parecer para alguns uma maneira psicologicamente prejudicial para corrigir as pessoas, no entanto, o Filho de Deus fez isso! (Lucas 10: 41-42). Jesus também apontou para uma mulher colocando alguns centavos na caixa de oferta para ensinar a Seus discípulos o valor de ter um coração generoso, contra os homens com mais recursos que colocavam apenas aquilo que não lhes faria nenhuma falta.


4. Jesus usou circunstâncias trágicas para chamar as pessoas ao arrependimento:  Algumas pessoas disseram a Jesus que Herodes havia misturado o sangue de alguns galileus com sacrifícios de animais. Lembraram a Ele da torre que, trágica e inesperadamente, caiu sobre 18 pessoas. Em vez de dizer-lhes como isso era trágico - e como ele estava muito triste de saber isso - Ele então fez a aplicação mais improvável do mundo, dizendo: "Vocês pensam que eles eram piores do que vocês? A menos que vocês se arrependam, todos vocês também perecerão!" (Lucas 13: 1-5).


5. Jesus corrigiu a discussão de homens maduros naquela cultura usando uma criança:  Jesus confrontou Seus discípulos quando discutiram sobre quem era maior entre eles tomando uma criança e colocando-o no meio deles. Corrigir os homens crescidos com a simples apresentação de uma criança era uma repreensão seriamente humilhante naqueles dias.


6. Jesus corrigiu a inveja dizendo "se preocupe com você mesmo":  Jesus corrigiu o ciúme de Pedro por João, dizendo: "E se ele permanecer até eu chegar. Você vem segue a Mim. " (  Ou seja, " Não se preocupe com sua bela e pequena mente sobre o que estou fazendo com qualquer outra pessoa, apenas se preocupe com seu próprio relacionamento comigo ").


7. Jesus repreendeu um de seus discípulos chamando-o de Satanás. Ao não compreender a necessidade absoluta da expiação e propiciação para a salvação de qualquer homem, Pedro aconselha Jesus a não ira para Jerusalém e morrer. “Tenha pena de si mesmo!” Disse Pedro. Qual foi a resposta: “Jesus, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.” Mateus 16:23 – Ela estava dizendo a Pedro: “Você pensa que me seguir irá livrá-lo da Ira de Deus e do inferno? Você pensa que andar comigo é uma obra digna de Salvação. Que você por me seguir pode se salvar? Não Pedro. Se eu não derramar meu sangue por você... teus pecados te condenarão eternamente. A Ira do meu Pai continuará sobre você e você a despeito de tudo que aconteceu nesses últimos três anos, perecerá em teus pecados!”


Como disse no início, tenho certeza de que muitos na igreja hoje diriam que Jesus era emocionalmente instável e errático. Sem amor, rude... o que só mostra que mais do que nunca, não temos visto a realidade do pecado  como um mal infinito. O que faz ter uma pela muito fina. Um ego muito sensível... um duro coração.

By http://www.josemarbessa.com/



0 comentários:

Postar um comentário

 

Adoração!

Flickr Photostream

Sermões!

C. H. Spurgeon